sábado, 31 de dezembro de 2011

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Mudanças,transformações,passagens...e ?!?

Nada que faça com que nossa vida cotidiana seja outra,mas sim,tem acontecido muitas coisas que significam alterações num futuro que talvez nem esteja tão longe assim.A midiatização,o foco em tragédias naturais(sempre,sempre,aconteceram),nos comportamentos (textos da Antiguidade já falam na "decadência" dos modos e maneiras),no externo,na aparência como "melhor","mais isso","mais aquilo", escondem a pobreza mental,existencial de um modo de vida que não tem como durar.Se o consumo já está 30% superior ao que a natureza pode prover,o que fazer com a malta que tem sido jogada nos padrões ultrapassados,de um mundo pós Segunda Guerra?!?Colocam a maioria de nós todos em padrões e formas externas,superficiais.Nada de crescimento interno,ampliação de percepção e pensamento.Religiões/instituições de ontem brincando com a noção de sagrado que a humanidade carrega desde que percebeu sua dimensão nenhuma frente ao universo;mas quando tinha a sabedoria natural das sociedades"primitivas" de se conter no seu meio,respeitá-lo,não ultrapassar em quantidade que pudesse alterar seu equilíbrio.
O  mundo passa por fases e essa que alardeiam de crise no Primeiro Mundo e "crescimento" nas periferias é puramente material.Quanto à civilidade,cultura,nada.Brasil à frente da Grã Bretanha porque sua "liquidez" assim o diz?É pra rir.Quando aqui nos comportaremos como eles,seu sentido de nação forjado desde as invasões vikings?!?Quando teremos um número parecido de bibliotecas e leitores?
Pra fazer as economias "caminharem" retiram os direitos trabalhistas conquistados a sangue e lutas.Em muitos setores "de ponta" tem-se que "fazer parte" da empresa e modus vivendi decorrente.É quase uma volta à servidão,o"senhor" transformado numa gigante transnacional.Trabalhar até quase os 70 anos pra manter um teto,comer,ter acesso à uma parte do "excesso".Este,estranho,já que um terço da população mundial vive abaixo do nível de pobreza.E os olhos voltam-se para os animais,mais fáceis de gostar que algum outro,não "tão assim" como você cara  pálida,não é?Ué,mas o mundo não é tão bom,não existem "tantas coisas" hoje?!?Onde,quando,pra que,para quem,e por quê?
Com os States vemos o que aconteceu com a Inglaterra quando "desceu" de posto;com o Império Romano,com a Europa depois da Segunda Guerra e quantas mais "quedas de império"  que nos possamos lembrar - ainda é incipiente,mas são mudanças,tranformações,como as climáticas,assustadoras,que as próximas gerações pegarão mais "acabadas".É a "marcha",não linear nem evolucionista mas mais do mesmo = história:luta pelo poder,guerras,aliados - que deixam de o ser quando não mais intere$$am;populações agora gigantescas que sofrem o que é decidido além,acima. Quando o mundo não era "conhecido" em tempo real via internet e tudo que se sabia era o onde e o como se vivia,era igual.Menos "intenso" e talvez menos complexo,mas inegavelmente parecido.O "direito à vida plena" é o dos que "fazem parte",conscientemente ou não.Aos outros,bem,o de sempre. Nossos "dramas" individuais,nossos sonhos,esperanças,desejos - para quem os tem além de consumo e aparência,"status" - vão nesta "corrente".7 bilhões de " habitantes",uma energia devastadora domada por mesquinharias.Mas viver é preciso ,com e apesar de  tudo!



PS:Por quê o papo brabo?Isto foi um desabafo!!!!Desculpem.Uma das primeiras notícias de hoje,enquanto tomava o café da manhã,foi que uma desgraçada de 17 pariu no banheiro do seu apto em alguma outra periferia aqui de São Paulo e jogou o bebê pela janela,que caiu na lavanderia da vizinha.A mãe da criatura,32 anos!!!!!,"não sabia" da gravidez da filha"?!?Isto aí é gente?É como eu,você?!?Não suporto mais a idéia de estar perto destes tipos!!!!!!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Dois gorros,com topos diferentes


 Este aqui veio do Tentando Tricotar,não tinha nenhum grande problema a não ser o "mate simples",que não conseguia e não entendia.Mas agora,como "domadora"de pontos sem fazer,laçadas e quetais,saiu!Ah,bobona,só você não conseguia.Não saia mesmo!Minha mão esquerda não obedecia.O cérebro não entendia.Tô me achando!!!Usei o fio Premium e ag 5,5.,como na receita.
 Em compensação....comecei este aqui toda empolgada -é o Gorro Clymene,do Receitas de Tricô Fáceis-meio encantada com iniciar do topo,com laçadas e fui seguindo,com mesmas  agulhas e fio(não sou muito fã dele não,só que rende que é uma maravilha e neste quesito,vale a pena)
 Achei que ficaria super hiper tudo quando consegui seguir os aumentos,apesar da repetição e contagem onde ainda me atrapalho
Terminei,mas não gostei.Parei quando estava com quase 25 cm,grande,mesmo sem fazer a quantidade de cordões que aparecia na receita.Ficou "direito",mais frouxo,mole.Usável,mas não me agradou.Como não aparecia indicação de agulhas,acho que precisaria de nºmenor e/ou quem sabe fio mais "firme".
Bem,mais duas receitas assimiladas.A técnica em si é que ainda não é assim,uma beleza.Bjs

domingo, 25 de dezembro de 2011

Tchau Natal!E meu calendário craft

Veio e já foi!Tchau Natal!

E pensando nas coisas que mais quero pro ano novo:saúde,alegria,paz,amor e luz,escrevi cada palavra numa bonequinha,recortei,colei num pedaço de papel,peguei um flor com borboleta,um passarinho,umas florinhzas miúdas,umas cantoneiras para foto e já tenho calendário pra 2012 -ano do Dragão(meu signo na astrologia chinesa),bissexto e....quem sabe?Auguri,como dizem os italianos,para nós todos.Bjs!
 A "farra" na hora de escolher os enfeites
 Um papelão,uma folha de "papel para scrap" com flores,borboletas e cores fortes
 Vários nós nas fitas brancas pra "reforçar" os desejos/pedidos e o coração "segurando" tudo,no meio
 Nada de medidas e ou cálculos,fui fazendo,colando e saiu
Et voilá!Ainda não o deixei assim,exposto,o deste ano ficará até o dia 31,mas o lugar será o mesmo.Na parede,ao lado da mesa na cozinha.
Gostaram?Eu amei,modéstia à parte, e foi tão rápido e gostoso fazer!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Natal,crença,mitologia,astrologia

Amei esta arvorezinha,copiei a imagem de um dos mil blogs/sites de artistas maravilhosos e não marquei de qual deles.


(Texto que postei ano passado e acho pertinente,sempre)


Este texto,com créditos,também foi identificação à primeira leitura:
"
Estamos em dezembro, tempo de festas, encerramento do ano cristão, comemoração do Natal e compra de muitos presentes para alegrar familiares e amigos. Para alguns, ocasião alegre, para outros, tempo de silêncio e reflexão, até mesmo uma certa melancolia. Cada ser humano é único, e vivencia da sua maneira ocasiões como o Natal e o próprio aniversário.
Seria interessante, a título de curiosidade, compararmos alguns detalhes sobre o nascimento de Jesus e eventos de outras culturas e credos da antiguidade: no antigo Egito, a deusa Ísis é representada de pé sobre a lua crescente, com doze estrelas em torno da cabeça, assim como muitas representações de Maria em igrejas européias. Na mitologia romana, Mercúrio, mensageiro dos deuses, é filho de Myrrha. O Adônis grego é filho de Myrrha também. Jesus, o Salvador na religião cristã, é filho de Maria (Myriam). Como no caso da virgem Maria, as outras também eram reverenciadas no mês de maio.
O simbolismo esotérico da gruta, da caverna, ou do estábulo, que ficava muitas vezes sob a casa – e, portanto, uma câmara subterrânea – é a iniciação, o começo, o nascimento para as coisas do espírito.
O dia 25 de dezembro coincide com o solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte. Nesta ocasião, os romanos celebravam a 'Brumalia', festival de Bacchus (Baco), com muito vinho e banquetes orgiásticos. Então, em 337 d.C. o papa Julius fixou esta data para os cristãos fazerem seus ritos sem serem perturbados, já que os demais romanos se ocupavam do festival.
O simbolismo da virgem se apresenta em vários credos, filhos de mães virgens, assim como Jesus. Além disso, à meia noite do dia 24 de dezembro, no hemisfério norte, o signo de Virgem desponta no horizonte. Isto pode evocar a representação da pureza espiritual do iniciado, aquele que 'nasce' da virgem. E o que poderia significar tudo isso em nossas vidas, em pleno século XXI, Brasil? Cada um de nós deverá encontrar um sentido para o Natal, que seja não só as belas roupas e os presentes, o vinho e a mesa farta. Um sentido mais profundo, a verdadeira 'iniciação' em nossas vidas pessoais, como queria Jesus. O despertar, em um tempo tão materialista, da espiritualidade e do sentimento fraterno e solidário no cotidiano.

Margareth Mundim

Biografia do Autor
Psicóloga pós-graduada em Educação Sexual e professora de Yoga com viagens de aperfeiçoamento à Índia

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Quase...

chegando,o Natal!Demora tanto e passa tão rápido.Aproveitem!Muito obrigada por terem passado por aqui,trocado idéias, me dado um carinho.Me fez muito bem!Muita luz,paz,saúde e alegria e até o ano novo!Bjs




terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Quadrados ajurados,as imagens e as fontes

 Chevrons Dentelle e Oeillets,o amarelo em fio Mollet e o outro em Flash,os dois tirados dos 200 quadrados
Petites Fleurs,também dos 200
 Estes não tem aberturas,são variações do mesmo tema,um de cada livro,o amarelo Crêtes Horizontales ,dos 200,e o outro (só percebi os erros vendo a foto!!!)Carré en godrons.
 O 1º à esquerda é com o esquema do Cachecol Madri(blog Receitas fáceis de tricô),o da direita acima foi um estrunchado e o da frente é Côtes diagonales,do Mon plaid à moi
Vaguelettes,hiper fácil agora que perdi o medo das laçadas e super idéia para cachecol/echarpe com fio fininho e ou pra manta de bebê.
E os dois livros,daqueles de usar pra sempre.Adorei ,mesmo ainda em fase de experimentação e ajuste de medidas,mas conseguindo fazer!!!!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Tricô e Leitura ,sempre!

E como tudo passa,enfim,o mal estar passou(e recebi umas palavras muito legais,obrigada!) - me dei uns dias de folga - sim terei um pagamento nos meus descontos,fazer o que? - e hoje acordei tardérrimo.A melhor coisa do mundo é levantar sem despertador,fazer as coisas no meu rítmo,daí fico sossegada,uma pluma de leve.E ler e tricotar me colocam bem,muito bem.Chegou mais um livro incrível para minha "quadradoterapia":Mon Plaid à moi.Tem as mil lições necessárias para um tricô perfeito(que algum dia seguirei como se deve,prometo!)e quadradosquadradosquadrados.Junto com os 200 quadrados de tricô da Jan Eaton,é o paraíso.Ontem tricoteitricoteitricotei.Supero o "medo" das laçadas,pontos passados pelos outros e fiz uns pontos ajurados,amei!A expressão em francês é tudo:faire des jours,literalmente seria "fazer dias",mas é mais lindo,é como se fosse "fazer luz",abrir uma janelinha.Não usei as agulhas pequenas porque não consigo "ver" quando estou aprendendo,preciso do ponto grande na minha frente,daí entendo o que sai.Ainda não fotografei os mais recentes,tenho apenas os que fiz semana passada e mais algumas coisas começadas com os fios "de verão".
Mais uma tentativa de manta para bebê,com fio e agulhas adequados,desta vez,para fugir das emendas e a passos de tartaruga; e duas echarpes com fios misturas,um de lã com algodão,fino mas nem tanto  e macio que só vendo e outro de algodão com seda que não tem o toque gostoso que esperava.Experimentando,sempre.
O azul destes quadrados é quase jeans,não "pego" de jeito nenhum!E minha "montagem",ai meus deuses,socorro".Por isso prefiro os quadrados solo,rsssss.Este fio é que é o Crisp,o outro verde que amei e acabou é Cril - nunca mais achei!

          Ah,e das leituras,resuminho básico:Un monde sans fin,Ken Follett(Kingsbridge,mais uma vez,agora no séc  XIV e o "famoso" fale de sua vila que falará do mundo  confirmado.Livro grande e um grande livro);As Esganadas do Jô Soares,leve.Leitura pra esvaziar a cabeça e rir.E comecei um sobre o Gêngis Khan -são três volumes,no primeiro ele ainda é um garoto e vive em sua tribo.
          E é isso,bjs a quem passar por aqui.

domingo, 4 de dezembro de 2011

Canseira de final de ano e as coisas que precisaríamos aprender muito antes

Dejà  vú!Será que ataca todo mundo ou pras depressivas crônicas com transtorno de ansiedade e afins faz parte?Um peso enorme,uma agitação interna,uma coisa!Precisa uma força grande pra não dar um troço!E olha que hoje acordei no final da manhã,ou seja,tardetardetarde,como há muito não fazia e....não tenho  ânimo pra nada a não ser vir aqui,passear pela  blogosfera,facebookar.Só assim sossego,fico "bem"(não sei realmente o que é isso).Ô ELIANA MAS COMO VOCÊ É CHATA E REPETITIVA!Desculpem,mas não tem jeito.Vejo o que precisa ser feito(minha casa tá um caos arrumado,se é que me entendem) mas não me mexo e é necessário ficar quieta,parada.Não consigo nem cuidar de mim.
O esforço cotidiano me custa demais e  mesmo não tendo uma carga de trabalho pesada como era  quando em sala de aula,emocionalmente,sair de casa,aguentar o ambiente,me acabam.E amanhã tenho psiquiatra e já estou ansiosa porque ele é meio distante,e tenho que me explicar,me explicar,me explicar.É necessário,ele é ótimo profissional,eu é que não posso mais.Me esforcei tanto,fiz tanta coisa a vida inteira pra tentar superar a ruindade da origem e parece que não ando pra frente.Conquistei muito mas ser/ter este destroço interno é horrível.Lembro que quando comecei o blog tentei exatamente me colocar frente a esta estrutura de vida que nos massacra e que se mantém,por mais "mudanças" que ocorram e por mais transformações pelas quais o mundo passe.
De alívio,a terapia ontem - apesar da tortura que foi sair e chegar lá,que me ajuda demais.Não sei onde estaria sem ela!E ler algumas coisas importantes,que deveriam vir numa bula que deveria nos acompanhar desde pequenos,como esse trecho do Bill Gates que peguei do Facebook.Bjs!

PS:ele endereça isto pra geração "atual".Pra mim,de meia idade,faltou aquela parte assim:não,por melhor profissional que você for,se você não pensar no depois,você sofrerá - sua energia e seu corpo,principalmente se for mulher,mudam de intensidade e de foco.Não colocar tudo,energias,esforços,etc, numa coisa só(no meu caso,trabalho,estudo,que foi por onde "consegui" ser neste mundo).A vida é muito complicada e mesmo agindo corretamente,vão ter inveja(de sua capacidade,de sua disposição pra fazer e não pra aparecer)e vão te prejudicar.Ser crítico e inteligente?Sim,sou desde o berço.Prepare-se,você vai incomodar e ,desde dentro da sua casa ,vão tentar te sufocar.Não,nada na vida é fácil e quem não conseguiu seja lá o que for e acha que pra você "foi fácil",ui!Cuidado,o veneno é letal.Bem,seus esforços,suas dores,suas perdas não aparecerão no balanço,a não ser pra você.Não,a vida não é fácil.

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Temporada de bazares

Copiei o poster de divulgação da temporada de bazares!Pra quem não é como eu adepta  do e-commerce,do Elo 7 e quetais fica a dica.
 PS:dar uma força pras profissionais das manualidades  e pra criatividade não tem preço!Ea divulgação é sem qualquer outro fim que não esse.Bjs

sábado, 26 de novembro de 2011

Mais gente por aqui e meus últimos trabalhinhos

    Primeiro lugar:super feliz com a "audiência" do blog e com mais algumas "seguidoras" -apesar de não gostar do termo,amo saber que mais pessoas tem interesses parecidos e que podemos trocá-los,compartilhá-los,opinar,etc.Obrigada,de coração!
    Estou em preparação para fim de ano e passagem pro novo ,então,terminando o que havia pensado e inventando mais umas coisinhas.
Minha "mesa do escritório",com a traquitana,digo,"ferramentas" para fazer o que der na telha

 Os papéis,furadores,carimbos,tesouras(material de professora é eterno e infindável)
 Futuros cartões já "contornados"
 Aqui mais de perto - usei papel pérsico,canson e o outro ,acho que é casca de ovo(tudo "do acervo",como dizem as produtoras de moda,rsss),brancos e cremes.E a qualidade das fotos,socorro,como sempre!!!!
 Testando carimbos e carimbeiras para os "sem tema de Natal"
 Um caderninho bege e marrom  já "embonitado" com uns papéis maravilhosos,para "scrap",que ainda chamo de recorte e colagem.A imagem do "antes" ficou um borrão,não postei.A lombada é original,nem mexi porque ficou dez!Casou com o papel que foi uma beleza.


 E os quadradões diagonais,em posição.As laterais ficaram a desejar,muito "esburacadas"por causa dos aumentos.Usei agulhas grandes,nada fica delicado.Os verdões(em fio Crisp da Texin,maravilhoso de macio e que não encontrei mais,só porque gostei) são,um diagonal e três "Jean Eaton" -do livro dos duzentos quadrados:o diamantes semeados,o de cristas horizontais e um,seria"botões",se tivesse feito um que se sobreporia ao de base,que é só um quadrado,com "moldura" em ponto arroz.Santo contador de carreiras,sem ele,nada sairia.
Então ,é isso,bjs!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Susto!Pra tomar tento e fazer o que é preciso.

           Sábado fiquei histérica,em pânico,apavorada:ao tomar banho senti alguma coisa dolorida na axila esquerda - e tenho tido umas coceiras nos seios que atribuía ao calor.SERIA CÂNCER?!?!?!Ai,medomedomedomedo!!!!!Bem,sorte que era dia de sessão e minha terapeuta me pôs nos eixos.Tinha ido ao médico?Não,eras que não fazia rotina ginecológica!!!!!Então,correr atrás.Passei na consulta ontem e.... alívio,problema dermatológico e a dorzinha na axila,não apareceu mais(manifestação de alguma inflamaçãozinha passageira,como acontece com as amídalas).Afe!E uma de minhas amigas me deu a maior bronca por não fazer os exames de rotina.Mamografia,nunca fiz!É,47 anos,mas,tirando a terapia e o psiquiatra pra tratar o que mais me atrapalha,nem exames de sangue fiz mais,acho que o último dois anos atrás!Cuidando de um lado e o corpitcho,nada!VERGONHA!!!!!!Bem,agora é prosseguir com o acompanhamento e tomar vergonha nesta cara.Participo de campanhas ,divulgo,e eu mesma,zero!!!!E aqui na minha cidade tem um CAISM - Centro de Atendimento Integral da Saúde da Mulher,público.Ai Eliana,só eu né?Espero que me tenha servido de lição e deixo o recado para quem passar por aqui:CUIDEM-SE!A vida é breve!Bjs
E justo ontem,olha o que compartilharam no Facebook,extremamente apropriado!

domingo, 20 de novembro de 2011

Mundo finito - artigo de Washington Novaes no Estadão

              Tudo a ver com o momento atual onde se fala muito em crise mas não se coloca objetivamente no que e em que seremos afetados.Não apenas desemprego,mas hábitos destrutivos de consumo;economias baseadas em "modelos" arcaicos(hello pré-sal).Bem,Delfim Neto me "assombra" desde criança(sério,tinha medo quando aparecia na TV),mas a criatura tem um cérebro e uma visão privilegiados.


Começou a era do mundo finito

Washington Novaes, jornalista. E-mail: wlrnovaes@uol.com.br - O Estado de S.Paulo

A perplexidade é geral, depois da queda do sétimo governo na Europa (Islândia, Reino Unido, Irlanda, Portugal, Eslováquia, Grécia e Itália) e já com a Espanha na alça de mira, com uma dívida pública insustentável e uma taxa de desemprego de 21,5% (48% entre os jovens). E tudo acontece simultaneamente com a crise política que se alastra nos países árabes e a expansão do movimento "Ocupem o mundo", dos jovens norte-americanos que protestam sentados nas ruas, diante da casa dos poderosos. Para onde vamos?

"Quem não estiver confuso está mal informado", já diagnosticou o ex-ministro Delfim Netto (Conjuntura Econômica - FGV, setembro de 2011). De fato, quando Brasil, Índia e China se dizem dispostos a ajudar - via Fundo Monetário Internacional (FMI) - a Europa a sair da crise, chega-se a um ponto inconcebível há menos de uma década. Pois ao mesmo tempo se torna claro que "a Europa se prepara para uma década perdida" (Agência Estado, 16/10) e se chega ao "fim do sonho americano" (Celso Ming, Estado, 19/10).

"Vai sair um mundo diferente", prevê Delfim. A seu ver, "a crise que está aí resulta de governos incompetentes, míopes, e de uma disfunção do sistema financeiro, que em vez de servir ao setor real acaba servindo-se dele. Os derivativos podem estimular uma melhoria de funcionamento do sistema, mas também podem tornar-se armas de destruição em massa, porque os bancos centrais - na verdade, os governos - não conseguiram entender aonde eles deveriam nos levar". Certamente é uma visão que tem que ver com números pouco citados, de um giro financeiro de US$ 600 trilhões anuais, para um produto bruto mundial de US$ 62 trilhões por ano, dez vezes menos. Isto é, especulação cada vez mais afastada do real, das coisas concretas.

Agora, parece inescapável. A Comissão Europeia prevê recessão para o continente em 2012, que, segundo o FMI, é um alerta para todos os países desenvolvidos (Folha de S.Paulo, 12/11). Mesmo no Brasil a Confederação Nacional da Indústria revê sua previsão para o crescimento do PIB interno, de 3,8% para 3,4% este ano (Agência Estado, 12/11). E até a China parece retrair seu ritmo, enquanto os Estados Unidos chegam a um déficit anual do governo de US$ 1,299 trilhão, quase tanto quanto todo o PIB anual brasileiro. Mas quase todos os países continuam a recusar o que os relatórios do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) vêm propondo desde o início da década de 1990: uma taxa de 0,5% sobre as transações cambiais e financeiras no mundo - para conter a especulação e ajudar a diminuir a pobreza -, uma ideia que surgiu do economista James Tobin.

Estranho que pareça, num quadro como esse pouco se discute na área econômica o que já é óbvio no diagnóstico de organismo da ONU e outros: a questão do impasse na área dos recursos naturais e sua tendência ao agravamento. Mais uma vez, o ex-ministro Delfim Netto, que em outras épocas parecia fechado à questão: "Estamos caminhando para instituições em que a cooperação, o altruísmo e as preocupações com o meio ambiente são maiores, enquanto a restrição ao crescimento é um pouco mais aguda, porque pela primeira vez se tem consciência de que não cabem na Terra 10 bilhões de pessoas com renda per capita de US$ 20 mil". Ou seja, o consumo atual já é insustentável e será cada vez mais com o crescimento inevitável da população. Os diagnósticos da ONU já nos mostram consumindo mais de 30% além da capacidade de reposição da biosfera terrestre; se tivermos de aumentar a produção de alimentos em 70% nas próximas décadas para atender à população crescente e à redução da pobreza, agravaremos a situação, pois a "pegada ecológica" (área necessária para atender às necessidades de um ser humano) também já está mais de 30% além da disponibilidade - e seu crescimento significará mais degradação do solo, mais desertificação, mais crise da água, mais perda da biodiversidade, etc., etc. Sem falar em agravamento das mudanças climáticas. Mas como se fará se 1,44 bilhão de pessoas no mundo ainda não dispõem de energia elétrica e em sua maior parte terão de ser abastecidas com mais queima de carvão e petróleo, principalmente na China e na Índia, como adverte a Agência Internacional de Energia? E como tirar do âmbito da fome crônica quase 1 bilhão de pessoas?

Outros padrões de consumo terão de ser observados. Nossos modos de viver terão de ser repensados. Até porque em muitos setores a crise aguda já bate à porta. Como observa o professor Maurício Waldman, pós-doutorando em Geografia pelo Instituto de Geociências da Unicamp, a situação já é insustentável em muitos setores. No século 20 a população multiplicou-se por 4; o consumo de carvão, por 6; o de cobre, por 25; o de metais em geral chegou, em 2008, a 1,4 bilhão de toneladas, o dobro dos anos 70, sete vezes mais que em 1950; o consumo de alumínio passou de 2 milhões de toneladas em 1950 para 40 milhões em 2008; o de plásticos multiplicou-se por 18 em 34 anos. Como já se comentou neste espaço em outros artigos, a disponibilidade de muitos dos metais usados nas tecnologias mais abrangentes de hoje (telefones, computadores, etc.) está gravemente ameaçada. Por tudo isso, lembra o professor Waldman a frase do filósofo Paulo Valéry: "Começa a era do mundo finito".

E como começa, ainda uma vez é preciso insistir: o Brasil tem de pensar uma estratégia fundada nessas visões, já que tem posição privilegiada no mundo em matéria de território, água, biodiversidade, possibilidade de plantios, matriz energética limpa e renovável - tudo o que é fator escasso no mundo e já foi dito e repetido neste espaço. A essa estratégia - em substituição à ideia de crescimento econômico puro e simples, desatento ao quadro mais amplo - é que se poderá chamar de uma verdadeira modernidade. Não precisamos esperar que a crise de recursos e consumo insustentáveis nos atinja mais a fundo.

sábado, 19 de novembro de 2011

Quadrado na diagonal - e a receita era para cachecol!

        Foi assim mesmo:procurando receitas lá no blog Mademoiselle et le tricot -  da Denise,que faz tricôs para bebê ,tricôs com desenhos,tricôs sem costura e mais um montão de coisas lindas - percebi que seu Cachecol abóbora(a receita está nos Tricotados,cantinho do blog que eu mais  "uso" ) podia render outra coisa.Como boa amadora que sou pensei,pensei,peguei as agulhas e........tcharam:quadrado na diagonal!Usei a 1ª e a 3ª partes da receita,"pulando" o que seria  a continuação do comprimento.O princípio é mais ou menos o mesmo que o daquele que começa e termina com três pontos,mas fica  mais trabalhado e como eu usei agulhas 8,pequenas e grandes,e fios mais espessos,consegui fazer quadrados de 0.30 cm,facilitando para a montagem da próxima manta.Não,pra quem realmente  entende do negócio,não tem novidade nenhuma,mas pra mim,mais uma descoberta!
O creminho,com Flash ,fio que continua meu preferido e rende que é uma beleza ;e o que está terminado, com Grazia,da Cisne -gostei do fio,que são dois juntos na realidade e que dá um efeito bem legal que não aparece na foto,mas não rende tanto quanto o outro.

E meu cantinho pra tricotar,ler à noite e ficar sossegada.
Aproveitei este tempo friozinho desta semana e já tenho uns dez quadrados  prontos,acho que até a semana que vem consigo montá-los e me redimir daquela última manta "estrunchada" que a Nádia Agostini está salvando.Bjs!



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Uma ano ainda e mais ....

TEXTILES ET VÊTEMENTS DU MONDE

    Da mesma autora e "irmão" maior do livro anterior;mais detalhes sobres os povos visitados e suas técnicas,mostrando o lugar onde estão,como vivem o como mantém suas culturas.Lógico que longe de metrópoles,megalópoles e da "civilização ocidental",mas certamente extintos daqui há algum tempo.Felizmente existem pessoas que conseguiram ter contato e registrar estas maravilhas pra que nós,principalmente como eu aqui nesta periferia árida e sem beleza,consigamos conhecer o que é tão distante da nossa cultura e cotidiano.E é um livro que "não acaba".Não consigo ler ,eu o folheio,me encanto leio um trecho,vou e volto.Ainda não o peguei "a sério",não dá!É um encantamento!Não me achem besta só porque estão em francês.Em português não existe e quando aparece algum similar é mais caro que importar!E eu só tenho isso,um bocadinho de coisas que conheço que gosto de compartilhar,seja como for.Bjs!


 Tingindo com indigo.
 Tecidos secando e outros sendo trabalhados e vestidos pelas artesãs
 Será que é Singer?!?!Muito pareida com as antigas que conheci.
 Algodão,na planta,colhido e sobre os corpos
 Impressão e estamparia manuais - o livro é um exemplar de motivos,único e do último artesão que domina o processo todo



 Tie dye comme il faul!Quando era adolescente as revistas mostravam como tingir camiseta assim mesmo,amarrando e fazendo várias lavagens de cor
 Mães,filhas,avós,tias,primas,etc.Todas envolvidas



 Fiação,como desde o começo da técnica