domingo, 5 de julho de 2020

E,por aqui:











Bem,há dias terminei o Acontecimentos na irrealidade imediata e a melancolia do livro pesou.Mais ainda que no Corações cicatrizados, mas gostei da escrita de ambos.
O Quarentena terminei ontem,necessário ,mas dá um desespero saber que não tem como agir,principalmente em relação  à economia,os panoramas são assustadores,mesmo "sem doença",como já tem sido muito dito,ver a história "acontecendo" é doloroso.
O A colher que desapareceu estava muito "físico-químico",com formação dos elementos no espaço, os planetas ainda em outros estágios que não "sólido" como a Terra,daí passou a ter mais história e me pegou mais.A saga do molibdênio e do tungstênio nas Grandes Guerras,um cientista do mal em ambos os casos,o papelão de Portugal ,Suíça e Espanha na falsa neutralidade.Melhorou consideravelmente.
E,de ficção, peguei uns livrinhos pequeninos:As jóias da coroa do Raul Pompéia;Os livros que devoraram meu pai,Afonso Cruz e hoje vou pegar o A ordem do dia,Éric Vouillard.

E,no país:














segunda-feira, 29 de junho de 2020

A colher que desapare e outras histórias de loucura,amor e ódio a partir dos elementos químicos - Sam Kean


Este acabou de chegar,o Oliver Sacks conseguiu me fazer ler um livro inteiro sobre elementos químicos, daí quando vi que elogiou este livro,não tive dúvidas.Sério,entendo lhufas de química,mas saber do que as coisas são feitas é muito legal,e histórias bem contadas me atraem acima de tudo,veremos.O autor ganhou prêmio do mais novo com  melhor publicação de ciências.




Na terra do "Honoris.....quase"(se você  acompanha o insta da Lilia Schwarcz você  vai entender) ciência de verdade faz bem!














sexta-feira, 26 de junho de 2020

Como os vírus e pandemias evoluem ,Pirula e Reinaldo José Lopes

Leitura rápida,mais um e-book grátis, e muito necessário. Tomara que seja muito baixado e lido,tem gente que ainda não entendeu o momento.



sábado, 20 de junho de 2020

Quarentena (vários) e Acontecimentos na irrealidade imediata,Max Blecher

 Começos de noite mais friozinhos e as leituras não param(dias e dias sem acessar Netflix,Prime ou Claro Video),este Quarentena  começarei hoje,analisando nossa situação "doente"(física, emocional,psicológica, econômica, política, etc).É daqueles e-books disponibilizados grátis.Já que estou dando conta do Mário Magalhães, acho que este não vai pesar mais que o Sobre lutas e lágrimas está pesando(história recentíssima e já colocada no passado,não se sabe o que está por vir).
 E sim,terminei  o Corações cicatrizados, triste,triste e já vou emendar outro Max Blecher(e dar conta da obra,afinal ele morreu antes dos 30 anos,e sua produção não foi grande.Ele sofreu a mesma doença do seu personagem no Corações (síndrome de Pott,tuberculose óssea) e esteve internado nas mesmas condições. Os dois livros foram traduzidos pelo mesmo estudioso que fez do Blecher seu tema de estudo.


*Ah,já ia esquecendo,terminei também o Mente assombrada e,mais uma vez,Oliver Sacks me conquistou.Gente,se muitas das pessoas "alucinadas" tivessem o merecido tratamento neurológico/psiquiátrico/psicológico, muitas questões "paranormais" ficariam esclarecidas,sério.Mais uma leitura daquelas.